Com resposta na ponta da língua

camara petrolinaNa sua primeira e derradeira participação na Casa Plínio Amorim, já que foi convocado pelo prefeito Júlio Lóssio para assumir a pasta municipal de Habitação, o vereador Ednaldo Lima (PMDB) tentou mudar o foco do debate sobre o veto do prefeito à Lei Orçamentária Municipal (LOA) para 2013, e não ficou sem resposta do líder oposicionista Ronaldo Cancão (PSL). Aliás, a resposta estava na ponta da língua.

Durante sessão extraordinária de ontem (8), Ednaldo – bradando “transparência” para todos os lados – comentou o fato de que o prefeito conseguiu judicialmente a suspensão do pagamento de R$ 1 milhão mensais referentes a um convênio de R$ 33 milhões celebrado pelo município com o BNDES durante a segunda gestão de Fernando Bezerra Coelho.

Segundo Ednaldo, a justiça reconheceu que as alterações nos aditivos do convênio eram inconstitucionais. Cancão devolveu o comentário de ‘bate-pronto’. Segundo o líder da oposição, os R$ 33 milhões foram aprovados pela Casa, na época, inclusive com as benção do PT do então vereador Padre Antonio (do qual Ednaldo era assessor). Sobre os aditivos, Cancão disse ao Blog que não precisavam passar pela Casa para serem autorizados.

Comentários

7 thoughts on “Com resposta na ponta da língua”

  1. kado disse:

    Realmente o senhor Ednaldo Lima mostrou-se ser desinformado quanto ao processo relativo ao BNDES. Os termos aditivos não precisavam passar pelo Legislativo e a aprovação do convênio foi aprovado pela mesma. Vale ressaltar que os pagamentos também foram efetuados por esta gestão.

  2. Miranda disse:

    Muito bom! Não somos bem representados na prefeitura mas somos na câmara de vereadores, ao menos isso né? Mais que justo.

  3. PROFESSORA PETROLINENSE disse:

    sinto que teremos na câmara um vereador que nos passará segurança em seu papel de legislador: Ronaldo Cancão

  4. Ribeiro disse:

    Agora estamos bem representados!

  5. Sharlys Douglas disse:

    Não foi meu candidato, mas certamente confio que o mesmo fará, e muito bem, sua parte como defensor do povo contra a ganância financeira do prefeitinho e sua turminha…

  6. Vergonha na cara disse:

    PENA QUE NÃO SERIA A MESMA COISA, AMESMA DEFESA DO POVO SE O PREFEITO FOSSE FERNANDO FILHO, POIS É ASSIM QUE SÃO OS POLÍTICOS BRASILEIROS. CONVENIENCIA…

  7. Pe. Antonio disse:

    Tenho relação de “amizade” e respeito pelo Vereador Ronaldo Silva, mas não poderia deixar de fazer este comentário: Segundo o Vereador Ednaldo, os aditivos é que foramconsiderados inconstitucionais e não o empréstimo. Segundo o Vereador Ronaldo disse que os aditivos não precisavam de aprovação da Câmara, qual a necessidade de Ronaldo fazer referência ao Vereador Pe. Antonio e que Edinaldo era assessor do então vereador Pe. Antonio! Não há nada que justifique tal refêrência porque o empréstimo aprovado não esta sendo questionado. Depois o senhor Edinaldo é responsável por seus atos e seus pronunciamentos. Além disso, um assessor de Vereador não é responde pelo voto do vereador. Se o Vereador Ronaldo queria questionar a postura do Vereador Edinaldo poderia ter usado outras ações e posturas do vereador que passou os 4 anos na gestão municipal dirigindo o Programa Minha Casa Minha Vida. O que fez lá, o que deixou de fazer e o como fez é de responsabilidade dele. Portanto, pe. Antonio não tem nada a ver com o que Edinaldo fez e nem Edinaldo pode ser responsabilizado pelo voto do então Vereador Pe. Antonio.

Deixe uma resposta

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br