Bloqueio do WhatsApp vale para operadoras, mas funciona no Wi Fi

whatsappO bloqueio de 72 horas determinado pela Justiça de Sergipe ao WhatsApp já está valendo desde hoje (2). Mas o que talvez pouca gente ainda saiba é que a decisão só atinge as operadoras de telefonia móvel.

No sistema Wi Fi (sem fios), é perfeitamente possível enviar e receber mensagens pelo Zap. A equipe do Blog fez um teste e comprovou o fato. Fica a dica.

Em nota, reitoria da Univasf repudia agressões contra estudante e diz já ter cobrado providências às autoridades

UnivasfA reitoria da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) decidiu enviar ao Blog uma nota de repúdio contra as agressões sexuais e práticas homofóbicas pelas quais o estudante Anderson Veloso, que cursa Psicologia na instituição de ensino, foi vítima.

Na nota, a reitoria ressalta já ter solicitado as providências cabíveis junto à Secretaria de Defesa Social (SDS) e aos comandos das Polícias Militar e Civil de Pernambuco:

 NOTA DE REPÚDIO À HOMOFOBIA

A Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) vem a público se manifestar contra os atos de homofobia que têm sido registrados em Petrolina (PE), recentemente. A homofobia é um mal que deve ser banido da sociedade e o respeito ao ser humano, em toda sua diversidade, precisa ser preservado acima de tudo. A Univasf não admite que membros da comunidade externa ou da comunidade acadêmica sejam vítimas de atrocidades, como as que atingiram o estudante do curso de Psicologia Anderson Veloso, na noite do último sábado (30). A Reitoria da Univasf já está em contato com a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco e com os Comandos das Polícias Militar e Civil para solicitar que sejam adotadas as medidas necessárias para prevenir e proteger a sociedade de condutas homofóbicas. A Univasf é a favor da pluralidade e do respeito às liberdades individuais.

Univasf

Mais bronca: Moradores criticam desperdício d’água em rua do Caminho do Sol

água jorrando caminho do sol

Mais um problema de desperdício d’água virou motivo de críticas por parte de moradores em Petrolina. Desta vez o fato aconteceu na Rua Miguel Santos, localizada no Bairro Caminho do Sol, zona leste da cidade.

Inconformados, os comunitários pedem providências o mais urgente possível à Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), responsável pelo serviço. “Está jorrando muita água. É impressionante como a Compesa nos dá dor de cabeça”, desabafa um dos moradores. Haja bronca.

Morre aos 79 anos em Petrolina comerciante ‘Chico Três Quinas’

luto2Faleceu na tarde desta segunda-feira (2) em Petrolina o comerciante Francisco Rodrigues de Santana, mais conhecido na cidade por ‘Chico Três Quinas’.

Chico já vinha adoentado e acabou sofrendo um choque séptico. Ele deixa a esposa e três filhos (Júnior, Luiz e Carla).

Secretário de Cultura de PE ressalta importância do Clisertão: “Alcança dimensão mais ampla”|

marcelino secretário

Em sua terceira edição, o Congresso Internacional do Livro, Leitura e Literatura no Sertão (Clisertão) será aberto oficialmente logo mais, às 19h30, na UPE/Campus Petrolina, com uma vasta programação que prosseguirá ao longo desta semana, até sexta-feira (6), recheada por debates, minicursos, lançamentos de publicações, ecoleituras e peças teatrais – entre outras atividades. Representando o Governo de Pernambuco, o secretário de Cultura Marcelino Granja ressaltou ao Blog a grandeza que o Clisertão vem tomando, a ponto de já fazer parte do calendário de eventos do estado.

Marcelino explicou que ao contrário de outros eventos igualmente relevantes em Pernambuco, a exemplo da Fliporto ou da Bienal do Livro, o Clisertão, por se tratar de um congresso literário, é mais abrangente porque envolve um conjunto de atividades relacionadas ao universo do livro, da leitura e da literatura. “Tanto nos aspectos de fruição, da formação, divulgação, intercâmbio e troca de experiências”, ressalta. Ele frisa que justamente por ter essa dimensão mais ampla, o Clisertão é atualmente o principal evento respaldado pela Secretaria de Cultura/Fundarpe.

O secretário fez questão de destacar que uma das novidades do evento, embora já seja uma marca do Clisertão, será a palestra magna de abertura, a cargo este ano do escritor e membro da Academia Brasileira de Letras (ABL), o baiano Antonio Torres. “É uma palestra sempre imperdível”, afirma.

Já nesta terça (3) ele dará continuidade pela terceira vez a um projeto de sua pasta, intitulado ‘Outras Palavras’, que distribuirá kits literários de escritores da terra agraciados com o Prêmio Pernambuco de Literatura, considerado hoje o principal do Estado. Serão 15 livros de cinco escritores pernambucanos em destaque no prêmio, que irão gratuitamente para alunos da Escola de Referência, da rede pública estadual, na cidade.

Escuta

Na quarta (4) pela manhã, Marcelino adiantou detalhes sobre a primeira escuta no estado, que acontecerá em Petrolina, com vistas à elaboração de um plano estadual nesse setor. A ideia é reformular a Lei Coutinho, tornando-a ainda mais abrangente. “Será na verdade um plano estratégico de dez anos (decenal) que guiará o governo do estado no apoio à política do livro, leitura, literatura e biblioteca”, explica.

Realizado pela Universidade de Pernambuco (UPE)/Campus Petrolina (Colegiado de Letras) em parceria com o Governo de Pernambuco, através da Secult e Fundarpe, o Clisertão conta com o apoio da Prefeitura de Petrolina, da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (Facepe), da Empetur e instituições da rede privada da cidade.

Campanha ‘Maio Amarelo’ é aberta em Petrolina

campanha maio amarelo petrolina

Com a presença de autoridades policiais, de trânsito e de saúde, foi aberta na manhã desta segunda-feira (2) no auditório do Sest/Senat, em Petrolina, a campanha ‘Maio Amarelo’. A iniciativa tem o objetivo de sensibilizar a sociedade quanto ao elevado número de mortes no trânsito na cidade. (mais…)

Audiência sobre Matadouro de Petrolina acontecerá nesta sexta-feira

interdição matadouro petrolina2Agora está confirmado: a audiência pública que discutirá o fechamento do Matadouro de Petrolina acontecerá nesta sexta-feira (6), a partir das 10h, na Câmara Municipal de Vereadores. O evento será realizado pela Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), por meio da Comissão de Agricultura, Pecuária e Política Rural – presidida pelo deputado estadual Miguel Coelho (PSB).

Preocupado com o atual cenário na cidade, sobretudo quanto a denúncias de abate clandestino após a prefeitura determinar o encerramento das atividades do matadouro, Miguel quer discutir uma solução para o impasse. Estão sendo convidados para audiência representantes do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), dos marchantes, da prefeitura – entre outros.

Vazamento gera desperdício d’água em condomínio de Petrolina e aborrece moradores

vazamento portal das águas

Moradores do Condomínio Portal das Águas, na área central de Petrolina, não escondem a insatisfação com a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa). O motivo não é de agora. (mais…)

Pelas redes sociais, estudante da Univasf diz ter sofrido agressão sexual: “Não me calarei”

12509410_133310660379334_6232510461118957920_nO estudante Anderson Veloso decidiu usar as redes sociais para narrar um triste episódio do qual foi vítima no último sábado (30/04) em Petrolina. Ele conta que que foi capturado por três homens que o espancaram. O jovem diz também ter sido agredido sexualmente, mas que não se calará.

Acompanhem:

O dia 30 de abril de 2016 tinha tudo pra terminar de uma forma positiva, mas não foi isso que aconteceu. Mais uma vez a violência e o ódio permearam as ruas da cidade de Petrolina, fato que tem acontecido bastante, levando em consideração as grandes tragédias que aconteceram aqui nos últimos tempos. Entretanto, dessa vez foi algo diferente. A vítima de todo esse obscuro e frio momento me fez parar pra refletir sobre diversas questões que antes não chegavam até a pele, até o verdadeiro sentir. Dessa vez, a vítima da agressão foi eu.

Tantas e tantas vezes já havia ouvido falar que a homofobia matava, mesmo assim isso não me chegava aos olhos, visto que nunca havia passado por uma situação como essa. Hoje, só hoje, eu posso verdadeiramente enxergar que o preconceito é capaz de nos levar a lugares nunca vistos antes. E com o coração despedaçado, infelizmente, terei de confessar aqui que ontem à noite, por volta das 18:30, eu fui capturado por três pessoas em um carro sedan preto; fui levado a um lugar desconhecido e chegando lá me espancaram com socos, me derrubaram no chão e continuaram a me bater. Mesmo já debilitado, após isso me enforcaram com o cordão do meu short. Como se não bastasse tudo isso que aconteceu, ainda violaram sexualmente de mim.

Os gritos de “vou te matar viado”, “vai embora de Petrolina, viadinho” e tantos outros ainda ecoam dentro de mim e eu sei que eles permanecerão ainda por muito tempo. Todavia, mesmo diante disso tudo, eu não me silenciarei. A minha dor não será apenas mais uma dor. O meu choro não será um choro em vão. Olhar e ver o desespero daqueles que verdadeiramente me amam, rasga meu coração. Olhar em um espelho qualquer e ver o desespero no meu próprio olhar, me consome. Só que essa luta não é só minha. Em nome de todos aqueles que já apanharam ou morreram por conta da homofobia, eu digo: não foi em vão.

Nós somos fortes e nós vamos conseguir, mesmo que queiram nos destruir. E quantos são aqueles que foram destruídos pela simplicidade de existir, tantos são aqueles que ainda serão atingidos e se machucarão pior do que eu. Eu sou um sortudo, um maldito sortudo que carregará dentro de si uma dor que agora faz parte de mim, mas eu ainda estou aqui.

Apesar de achar que nunca mais iria ver meus pais, meus amigos ou aqueles que verdadeiramente eu amo, eu ainda estou aqui. E eu sei que não é em vão. Agora, não mais uma dor me consome. Além disso, uma danada vontade de lutar e gritar está louca para sair, assim como as lágrimas que escorrem pelos meus olhos. Doeu? Sim. Vai doer mais? Sim. Mas isso não me calará. Essa dor que eu estou sentindo não é só minha, é a dor das milhares de famílias e amigos que perderam os seus por não serem esses malditos sortudos, assim como eu. É por eles, pelos que não voltaram. Pelos meus familiares. Pelos meus amigos. E acima de tudo, pela minha liberdade que ninguém toma, por aqueles que ainda irão levar muito na cara, por todos aqueles que perderam suas vidas. Um lado da minha face apanhou, mas eu ainda tenho o outro lado.

Anderson Veloso – Estudante

Amanhã terá sessão plenária na Casa Plínio Amorim?

osórioApós a polêmica decisão do presidente da Casa Plínio Amorim, vereador Osório Siqueira (PSB), na última quinta-feira (28/04),em adotar a ‘tolerância zero’ para os atrasos dos seus colegas e encerrar por falta de quórum a sessão plenária, um minuto após ter começado, a interrogação fica para esta terça (3).

Osório já deu uma prova clara que cumprirá o novo horário regimental para as sessões plenárias semanais da Casa – às 9h, sem tempo de tolerância. Agora é esperar se todos os vereadores entenderam o recado, e não apenas os seis que estavam presentes na sessão passada.

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br