Prefeitura de Petrolina adia entrega de casas do Residencial Park Massangano

residencial vivendasA Prefeitura de Petrolina adiou a entrega das unidades do Residencial Park Massangano, do Programa ‘Minha Casa, Minha Vida’, prevista para esta quinta-feira (22). Em nota da assessoria, a decisão foi justificada “por motivos alheios à vontade da prefeitura e da Secretaria de Habitação”.

Segundo a administração, “assim que houver uma nova data a Secretaria de Habitação fará o anúncio”. (foto/ilustração)

Abertas inscrições para cursos destinados a moradores de Residenciais do ‘Minha Casa Minha Vida’ em Juazeiro

salgados-cursoOs moradores dos Residenciais Praia do Rodeadouro e Morada do Salitre, em Juazeiro (BA), que integram o Programa ‘Minha Casa Minha Vida’ já podem se inscrever para os cursos de Doces e Salgados e de Manicure nesta segunda (19) e terça-feira (20), das 15h às 20h. Os interessados devem procurar os Centros Comunitários dos Residenciais por ordem de chegada.

A duração de cada curso é de 40 horas. São ofertadas 20 vagas por curso, sendo dedicado exclusivamente aos moradores dos empreendimentos habitacionais.

Para se inscrever os interessados devem apresentar Carteira de Identidade (RG), CPF e comprovante de residência. Os cursos fazem parte da programação das atividades ligadas ao projeto técnico social, que vem sendo realizado pela Prefeitura de Juazeiro através da Secretaria de Desenvolvimento e Igualdade Social (Sedis), desde fevereiro, nos residenciais do Minha Casa, Minha Vida.

Estudantes da Univasf apresentam artigo sobre política pública de habitação de Petrolina em congresso internacional de Administração

estudantes-administracao-da-univasf

Estudantes do curso de Administração da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) participaram da 29ª edição do Congresso Internacional de Administração, que ocorreu recentemente na cidade de Natal (RN). Na oportunidade eles apresentaram um artigo sobre a aplicabilidade da política pública de habitação em Petrolina, pelo qual os alunos estudaram e entrevistaram moradores do primeiro conjunto residencial do programa ‘Minha Casa, Minha Vida’ entregue na cidade: A Vila Esperança.

De acordo com os estudantes, o objetivo principal da apresentação foi mostrar a satisfação do beneficiário do ‘Minha Casa, Minha Vida’ e identificar possíveis melhorias para o programa.

No trabalho apresentado o grupo analisou itens como localização do empreendimento, a infraestrutura, áreas coletivas e sobre a unidade habitacional, além de evidenciar o perfil do beneficiário com relação ao quantitativo de chefes de família, mulheres presentes na Vila Esperança, escolaridade do chefe de família, renda mensal e o quantitativo de pessoas residentes nas unidades habitacionais.

O artigo

O artigo apresentado é fruto do projeto de pesquisa sobre Gestão Pública, apoiado pela Univasf, no qual o foco é o ‘Minha Casa, Minha Vida’. Para a coleta dos dados, os alunos receberam apoio da Secretaria de Habitação e dos moradores da Vila Esperança. Esse foi o primeiro congresso em que os alunos da instituição abordaram o tema, uma vez que no Projeto de Gestão Pública o objetivo é analisar os outros empreendimentos habitacionais do governo federal na cidade:

Vila Esperança (Análise Concluída)

Residencial Nova Vida I e II;

Vila Real;

Vila Verde;

Nova Petrolina;

Monsenhor Bernardino;

Residencial Brasil;

Residencial Vivendas I e II;

Novo Tempo;

Cacheado

Park São Gonçalo (ainda não foi entregue aos contemplados).

Conforme as pesquisas forem evoluindo e os conjuntos habitacionais sendo analisados, outros trabalhos serão apresentados em congressos e publicados em revistas. “Os alunos que realizaram a  pesquisa agradecem aos moradores da Vila Esperança, principalmente ao senhor Ivan, presidente do bairro, pela paciência e pelo apoio em responder às perguntas feitas para o trabalho”, destacou o grupo, em comunicado. A coordenação do projeto é da professora-doutora do colegiado de Administração, Liliane Caraciolo. Os alunos participantes são Jakeline Gomes; Acerlândia Iraci, Ismaivio Silva e Israilde Agda. (foto/divulgação)

Sorteados para Residencial Park Massangano em Petrolina farão vistoria em imóveis

minha casa minha vidaNesta sexta-feira (16), sábado (17) e segunda-feira (20) os sorteados pelo Programa ‘Minha Casa Minha Vida’ para o Residencial Park São Gonçalo, em Petrolina, realizarão a vistoria dos seus imóveis. Eles serão acompanhados pelos representantes das construtoras responsáveis – a Sertenge e Gráfico Empreendimento – da Secretaria de Habitação, e da Caixa Econômica.

O Park São Gonçalo reúne 992 novas residências. De acordo com a prefeitura e a Caixa Econômica, a data oficial de entrega será no dia 22 de setembro.

Auditoria do TCE-PE identifica diversas irregularidades no ‘Minha Casa, Minha Vida’ em municípios sertanejos

Auditoria realizada pelo Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE) em obras habitacionais do Programa ‘Minha Casa Minha Vida 2’, sob responsabilidade da Companhia Estadual de Habitação e Obras (Cehab), identificou diversas irregularidades no projeto, que vão de simples falhas executivas até erros mais graves que podem implicar riscos à segurança dos futuros moradores.

A auditoria, iniciada em junho do ano passado pela equipe da Gerência de Auditoria de Obras na Administração Indireta Estadual do TCE, sob a relatoria do conselheiro Valdecir Pascoal, abrangeu obras de 780 unidades habitacionais nos municípios de Altinho, Barra de Guabiraba, Casinhas, Cortês, Cumaru, Ferreiros, Flores, Iguaracy, Itapetim, Manari, Mirandiba, Orobó, Poção, Quixaba, Serrita, Solidão, Tabira, Tuparetama, Vicência e Xexéu, totalizando R$ 23,4 milhões. O objetivo do trabalho foi avaliar se a construção das unidades estava de acordo com o projeto básico, atendendo às normas construtivas, à qualidade na execução dos serviços e ao emprego de materiais adequados.

O relatório apontou defeitos no alinhamento de paredes, problemas na execução dos madeiramentos dos telhados e de vigas, incorreções e má qualidade das fundações e na composição das argamassas de assentamento dos tijolos das paredes e de revestimentos cerâmicos. Para as falhas mais graves, os técnicos sugeriram a reconstrução total da edificação como solução mais apropriada.

Benefícios

O TCE enviou algumas recomendações aos gestores municipais para sanar os problemas apontados. Alguns deles, a exemplo dos de Iguaracy, Poção, Orobó e Vicência, agiram de imediato, acionando as empresas contratadas, de modo a rever os projetos. Nos dois primeiros municípios, 90 casas foram totalmente demolidas e reconstruídas. Vicência, por sua vez, refez todo o contrapiso de 30 residências. Já as obras de Orobó estão em processo de recuperação.

A princípio, as boas práticas implementadas por esses municípios garantiram eficiência e eficácia no emprego dos cerca de R$ 3,6 milhões investidos na contratação. Portanto, esse valor tende a aumentar à medida em que os gestores das outras cidades façam a reavaliação dos riscos, seguindo as orientações da auditoria do TCE. Além de afastar prejuízos futuros em face da necessidade de novos investimentos para correção das falhas construtivas, a intervenção do TCE-PE está gerando benefício social e contribuindo para a entrega de moradias dignas e seguras à população beneficiada. As informações são do Tribunal. (foto/divulgação)

Setor jurídico da Secretaria de Habitação decidirá situação de comunitária do Cacheado que foi excluída do ‘Minha Casa, Minha Vida’

elinalva na secretaria de habitação

O caso da comunitária Elinalva Lopes de Souza Alves, moradora do bairro Cacheado, zona oeste de Petrolina, que foi excluída do programa ‘Minha Casa, Minha Vida’, ganhou mais um capítulo nesta quinta-feira (18). Ela se dirigiu até a Secretaria de Habitação, onde foi recebida pela secretária Edinalva Gomes, a ‘Nalvinha’.

A reportagem do programa ‘Manhã do Vale’, da Rádio Jornal Petrolina, acompanhou a comunitária, mas Nalvinha não se pronunciou sobre o assunto – segundo ela, por conta de uma orientação  da assessoria de comunicação da prefeitura, devido ao período eleitoral.

Contudo, Ana Célia Marinho, assistente social da Secretaria de Habitação, se pronunciou. Ela explicou que o próximo passo será encaminhar a documentação de Elinalva para o setor jurídico da pasta. “Vamos pegar a documentação dela e passar para o jurídico. Depois, a gente retorna o processo para ver qual a decisão do jurídico. Se houve uma denúncia, tem que ser averiguada”, comentou Ana Célia, que reiterou que a denúncia contra a comunitária foi feita através da Ouvidoria.

Ana Célia garantiu que a casa, a qual inclusive foi vistoriada por Elinalva, continua fechada. “Somente depois do resultado da averiguação é que a gente pode tomar providências”, disse, informando que vai comunicar à rádio o resultado que o setor jurídico dará.

O caso

Elinalva Lopes de Souza Alves foi acusada de já ter uma residência no bairro Cacheado e, portanto, não poderia constar na lista de beneficiários do programa. Inconformada, ela contestou. Mas a prefeitura, através da assessoria, rebateu e disse que a comunitária admitiu que já era proprietária de residência, mostrando-se disposta, diante de testemunhas, a assinar o documento desistindo do imóvel.

A comunitária contou, também em entrevista à Rádio Jornal, no último dia 5 de agosto, que ainda foi obrigada a assinar um termo de desistência, pelo qual abria mão da casa. “Assinei com o dedo porque não sei escrever”, informou. Uma vizinha de Elinalva também disse que assinou o termo, mas afirmou que achava que seria para ela ganhar o imóvel. Recentemente ela abriu as portas do imóvel onde mora para a reportagem e voltou a afirmar que mora de aluguel com sua irmã, que tem problemas psicológicos. (foto/Marco Aurélio)

Comunitária excluída do ‘Minha Casa, Minha Vida’ em Petrolina volta a afirmar que mora de aluguel

comunitária cacheado - elinalva

Após perder seu imóvel conquistado através do Programa ‘Minha Casa, Minha Vida’, a comunitária Elinalva Lopes de Souza Alves, moradora do bairro Cacheado, zona oeste de Petrolina, abriu as portas do imóvel que mora de aluguel para a reportagem da Rádio Jornal Petrolina. (mais…)

Comunitária perde imóvel do ‘Minha Casa Minha Vida’ no Cacheado após denúncia, mas prefeitura garante que ela já tinha casa

elinalva

O sonho da casa própria transformou-se num grande pesadelo para a comunitária Elinalva Lopes de Souza Alves. Ela havia sido contemplada com uma das moradias do Programa ‘Minha Casa Minha Vida’, entregues no bairro Cacheado, em Petrolina, semana passada. A alegria, no entanto, virou dor de cabeça.

Por meio de uma denúncia anônima, feita junto à Secretaria Executiva de Habitação, Elinalva foi acusada de já ter uma residência no mesmo bairro e, portanto, não poderia constar na lista de beneficiários do programa. Inconformada, ela contestou.

“Moro num quarto de aluguel no Cacheado, com uma irmã deficiente, e recebo R$ 85,00 do Bolsa Família”, disse a comunitária na manhã desta sexta-feira (5), ao Programa ‘Manhã no Vale’, da Rádio Jornal. Elinalva contou que a equipe da prefeitura já tinha até feito a vistoria no imóvel, mas após a denúncia informou que ela não mais seria contemplada. “Não me deram mais nenhuma esperança”, lamentou. Elinalva conta que ainda foi obrigada a assinar um Desistência, pelo qual abria mão da casa. “Assinei com o dedo porque não sei escrever”, informou.

Prefeitura

Por meio de nota da assessoria de comunicação, a Prefeitura de Petrolina ressaltou que a comunitária admitiu que já era proprietária de residência e se mostrou disposta, diante de testemunhas, a assinar o documento desistindo do imóvel.

Confiram:

Em 27 de julho do corrente ano, a Sra. Elinalva Lopes de Souza Alves foi denunciada sob o protocolo nº 7271187616 de que: “Venho denunciar Elinalva Lopes de Souza Alves, que foi contemplada com uma casa do Cacheado, e ela tem casa própria. Está construindo uma casa na Rua 29 do Cacheado Ela anda falando que, quando receber a casa do Cacheado, vai vender a casa”.

Quando da averiguação preliminar, constatamos que o imóvel, conforme denúncia, fica localizado na Rua 29, nº 458 – Cacheado, e que se encontra em processo de reforma, conforme declarou a Sra. Elinalva em depoimento. Quanto à Declaração de Desistência, a mesma tomou ciência e mostrou interesse em desistir. Inclusive, ficou de comparecer na Secretaria de Habitação para assinar o documento. Como não compareceu, fomos até a residência da mesma, e antes de assinar, mais uma vez, tomou conhecimento do que se tratava e assinou na presença de testemunhas, entregando posteriormente o Termo de Vistoria.  

Secretaria de Desenvolvimento e Igualdade Social chama atenção para contratos do Residencial Juazeiro III

residencial juazeiro IIDoze contratos de beneficiários do Residencial Juazeiro III, do Programa ‘Minha Casa Minha Vida’, foram substituídos por excedentes que se encontravam na fila de espera da Caixa Econômica Federal (CEF). A informação é da Secretaria de Desenvolvimento e Igualdade Social (Sedis).

De acordo com a Sedis, as pessoas beneficiadas não compareceram para assinar os contratos, mesmo tendo prazo de 30 dias. As assinaturas ocorreram no dia 28 de junho deste ano, na quadra da Escola José Pereira, do bairro Itaberaba. Foram contemplados em junho 500 beneficiários no Residencial Juazeiro III.

Os contratos estão disponíveis na agência da Caixa em Juazeiro, localizada à Praça Barão do Rio Branco, N° 13, Centro. Para a assinatura, é necessário apresentar RG (Carteira de Identidade) e CPF original. O nome dos contemplados substitutos pode ser conferido no seguinte link:  . (foto/ilustração arquivo)

Rui Costa volta ao norte baiano nesta sexta-feira para entregar moradias em Senhor do Bonfim

rui costa/foto reproduçãoO governador da Bahia, Rui Costa (PT), tem feito um tour por diversos municípios do norte da Bahia nos últimos dias. Ele voltará à região nesta sexta-feira (5) para entregar moradias do ‘Minha Casa, Minha Vida’ no município de Senhor do Bonfim. A entrega das chaves de 448 imóveis do Residencial Águas Claras I acontecerá às 10h.

Ainda na cidade, Rui entregará 83 Títulos de Domínio de Terra para nove municípios do Território Piemonte Norte do Itapicuru e o sistema de abastecimento d’água que vai beneficiar os Povoados de Rancharia, Pinicapau, Rapousa, Tapuía II, Gameleira, Lagoa do Boi Queimada Grande (Queimado), Caldeirão de Dentro Garrote e Limões.

O gestor também autorizará a licitação para pavimentação do trecho de entroncamento entre a BR-407 (Senhor Bonfim) e Quicé – um investimento de R$ 8,8 milhões, que beneficiará aproximadamente 125 mil pessoas. A obra deverá melhorar as condições de tráfego de veículos para transporte de passageiros e escoamento das produções de minério, agricultura e pecuária da região. (foto/arquivo divulgação)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br