Em greve, servidores da Univasf fazem ato para doação coletiva de sangue

IMG-20150820-WA0082 - CópiaUm ato de solidariedade coletiva vai marcar o calendário de greve dos docentes da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) nesta quinta-feira (27), em Petrolina. Com os braços cruzados desde o dia 23 de julho, eles devem reeditar uma iniciativa de 2012 e estão convocando os demais servidores da instituição para integrar a campanha  “Dou o sangue pela educação”.

De acordo com os organizadores, o ato acontecerá de quinta até a segunda-feira (31). Amanhã a ação acontecerá a partir das 7h30 no Campus Petrolina, onde haverá um abraço simbólico no Campus. De lá os servidores seguirão para o Hemope, onde será feita a doação de sangue.

Já na sexta-feira (28), a partir das 8h30, haverá uma assembleia que terá como pauta os seguintes itens: representação docente no Conuni; estágio e licenciaturas; e  greves dos docentes e geral. O calendário de mobilizações prosseguirá na segunda-feira, quando os grevistas irão aos gabinetes de deputados da cidade para entregar uma carta  com as reivindicações.

Servidores do MPF em Petrolina fazem paralisação e pedem recomposição salarial

servidores MPF petrolina -Os servidores do Ministério Público Federal (MPF) de Petrolina paralisaram suas atividades nesta terça-feira (18) em demonstração de apoio à aprovação no Congresso Nacional do Projeto de Lei (PL) nº 41/2015 que trata da recomposição salarial às suas remunerações. Eles suspenderam o atendimento ao público e o andamento processual, reservando apenas casos considerados urgentes. Em nota enviada a este Blog, os servidores relataram sua insatisfação.

Confiram a nota na íntegra:

Atendendo a uma convocação do Sindicato Nacional dos Servidores do Ministério Público da União (Sinasempu) para um “apagão”, servidores (técnicos e analistas) do Ministério Público Federal em Petrolina realizaram, no expediente deste dia 18/08/2015, paralisação de seus serviços em demonstração de apoio à aprovação no Congresso Nacional do Projeto de Lei nº 41/2015 que trata da recomposição salarial às suas remunerações. Para tanto, suspenderam atendimento ao público e andamento processual, atendendo apenas casos considerados urgentes.

O pleito dos servidores do MPF se deve à falta de revisão do plano de cargos e salários nos últimos 9 anos, tempo que não tiveram recomposição das perdas inflacionárias acumuladas no período.

Os servidores do MPU dão todo o apoio técnico aos Procuradores da República, do Trabalho e Militar, em todo o Brasil, na importante e imprescindível atuação do Ministério Público da União, que tão bem age, por exemplo, na condução das investigações e denúncias da Operação Lava Jato, no combate aos crimes federais e à corrupção e na defesa do meio ambiente e dos direitos dos cidadãos. É possível afirmar, sem nenhum medo de errar, que, sem os servidores, o bom trabalho do MPU não ocorreria.

O clima de insatisfação e desmotivação dos servidores do MPU em todo Brasil se junta ao dos servidores do Poder Judiciário da União, que na mesma situação de 9 anos sem reajuste salarial, lutam no Congresso Nacional pela derrubada do veto presidencial ao projeto deles (PLC 28/2015).

A insatisfação também se dá com relação ao novo projeto de lei encaminhado ao Congresso pelo  Presidente do STF, Ricardo Lewandowski, sem nenhum debate com os servidores do Poder Judiciário com um  suposto “reajuste” de 41%. Suposto porque, além de ser dividido em 8 parcelas semestrais durante 4 anos, absorveu uma parcela da remuneração conquistada administrativamente ou judicialmente pelos sindicatos das categorias do MPU e PJU e que seria paga independente de novo Projeto de Lei.

Por outro lado, o presidente do STF e o Procurador Geral da República enviaram propostas para aumento do subsídio dos Ministros do STF e do PGR da ordem de 16%, em parcela única, a ser paga a partir de janeiro/2016. Tal proposta desencadeará um efeito cascata, por vincular aumento a todos os demais Ministros dos outros Tribunais Superiores, bem como a Desembargadores, Juízes, Procuradores e Promotores. Importante lembrar que os referidos subsídios foram reajustados em janeiro de 2015 em 14,6%, sem mencionar outras vantagens remuneratórias como o auxílio-moradia de R$ 4.377,73. A impressão que passa é que a inflação corrói apenas a renda de juízes e procuradores, e só estes merecem ter seu poder aquisitivo recuperado, enquanto os servidores continuaram amargando a espera pela revisão de seus planos de cargos e salários por mais quatro anos.

Diante do simbólico ato de hoje, os servidores do MPU em Petrolina demonstram sua insatisfação e contam com a compreensão da comunidade jurídica e da sociedade no justo pleito apresentado.

Petrolina, 18 de agosto de 2015.

Servidores do Ministério Público Federal em Petrolina/PE

(foto/divulgação)

Servidores da Uneb em Juazeiro aderem à paralisação estadual da categoria

paralisação unebO Sindicato dos Trabalhadores em Educação do 3º Grau do Estado da Bahia (Sintest) decidiu ontem (12), durante reunião com o reitor da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), José Bites, paralisar as atividades nesta quinta (13) e sexta-feira (14). Os servidores do Campus III, em Juazeiro, também aderiram ao movimento.

O Sintest reivindica a criação das comissões para discutir quadro de pessoal”, insalubridade e servidores de nível de apoio e órgãos extintos.

Segundo a assessoria da Uneb, mesmo com o fechamento dos portões, os técnicos administrativos informaram que devem seguir com as atividades de mobilização, que incluem discussões sobre temas das comissões, como também dos com cargos de provimento temporário, plano de carreiras, Estatuto da Uneb e proposta da minuta do Projeto de Lei (PL) que revoga a Lei 7.176/1997. (foto/divulgação)

Com indefinição sobre greve, servidores do INSS fazem passeata em Petrolina

servidores INSS greve praça bambuzinhoOs servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em Petrolina, em greve há um mês, realizaram hoje (10) uma passeata pelas principais ruas do Centro da cidade e se concentraram em seguida na Praça do Bambuzinho, Avenida Souza Filho. A mobilização reuniu mais de 70 funcionários. (mais…)

Cancão quer detalhes sobre incorporação salarial de servidores da prefeitura

cancãoEste Blog divulgou no último dia 5 uma lista, disponibilizada pela Prefeitura de Petrolina, dos vencimentos recebidos pelos servidores da administração (inclusive alguns recebendo até mais do que o prefeito, o que é vedado pela Constituição). O assunto voltou à baila na sessão plenária da última quinta (6), trazido pelo líder da bancada de oposição, Ronaldo Cancão (PSL).

Embora a prefeitura já tenha explicado que o valor dos vencimentos é o bruto, não o líquido, Cancão decidiu pedir o original e cópia de contracheques, além da portaria, de dois cargos comissionados do Governo Julio Lossio. Um deles é o assessor de Projetos Especiais, Rogério Valença; o outro é Alex Mariano, que também é concursado.

Cada qual, segundo o líder oposicionista, recebe pouco mais de R$ 15 mil. Cancão lembrou da tribuna que o ex-prefeito Fernando Bezerra Coelho sancionou, em 2004, uma lei (1.436) determinando o benefício da incorporação salarial apenas para efeito de aposentadoria, não valendo para comissionados.

No caso do servidor concursado, Cancão justificou que ele foi aprovado em 2012 e não poderia já ter incorporação com apenas três anos de funcionalismo público. Mesmo reconhecendo que esse é um direito dos servidores do quadro, Cancão disse que a administração já gastou quase R$ 1 milhão em gratificações incorporadas. Para o vereador, é um exagero.

Servidores Municipais de Saúde lutam na justiça pelo direito de manter-se filiados ao Sindsemp

SindsempOs servidores da rede municipal de saúde de Petrolina participaram de uma assembleia na última terça-feira (4), na qual oficializaram o desejo de permanecer na base do Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina (Sindsemp). (mais…)

Ganham, mas não levam: Os altos salários da Prefeitura de Petrolina que os servidores não recebem

Prefeitura2A Prefeitura de Petrolina divulgou na última semana a relação de todos os seus servidores e seus respectivos vencimentos: estatutários, contratados e comissionados. Causou espanto que alguns deles estejam recebendo quase R$ 27 mil. Diversos servidores aparecem ganhando até mais que R$ 15 mil, ou seja, o mesmo salário do prefeito Julio Lossio. O problema é que, segundo a Constituição, nenhum servidor pode ganhar mais que o chefe do executivo municipal.

A divulgação gerou um grande mal-estar na prefeitura, já que a administração teria divulgado um salário de quem não o recebe. (Veja aqui: acessoinformacao.org.br/pe/petrolina/pessoal/)

Então por que divulgar salário de quem não recebe? Qual o interesse e qual o objetivo? Por que servidores recém-chegados, sem anos de incorporações, já ganham salário altíssimo?

Um outro problema que já se registra é que os servidores que ganham mais que o teto não querem trabalhar à tarde, pois as horas extras que já teriam direito não seriam pagas. De qualquer forma os vereadores da bancada de oposição na Câmara devem pedir informações.

O Blog também já solicitou esclarecimentos à administração, que tentou justificar dizendo que o valor divulgado seria relativo ao salário bruto dos funcionários, e não ao valor líquido.

Ainda segundo a prefeitura, o valor líquido dos salários dos servidores seria disponibilizado já a partir da última segunda-feira (3) para evitar conclusões erradas sobre o pagamento dos 6.508 servidores municipais.

Segundo o secretário Geraldo Júnior, a lista é um meio de trazer mais transparência a gestão. “Para aperfeiçoar divulgaremos uma nova lista com o valor líquido, tendo em vista que a lei orgânica do município e a Constituição não permitem que o servidor ganhe mais que o chefe do executivo, que é de R$ 15 mil. Portanto, todas as remunerações acima desse valor são retidas por parte da prefeitura“, explicou, reafirmando que a lista será atualizada com o valor real que cada servidor recebe.

Servidores do Detran-PE anunciam greve a partir do dia 5 de agosto

simulado-detran-pe-2011Os servidores do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PE) decidiram entrar em greve a partir da próxima quarta-feira (5). De acordo com o sindicato da categoria, somente 30% dos serviços ficarão funcionando. “Somente o que for urgência, como CNH vencida, documento de veículos com prazo de transferência vencido, notas fiscais de veículos novos, entrega de documentos prontos e o trabalho da Lei Seca“, afirma o presidente sindicato dos servidores do Detran, Alexandre Bulhões.

As principais reivindicações da categoria são progressão do plano de cargos e carreiras, gratificação de produtividade para servidores que fazem atendimento na sede e nos Ciretrans e discussão da reposição das perdas salariais, além da renovação automática do plano de saúde.

A associação dos servidores do Detran afirma que a pauta de reivindicações foi entregue ao governo no mês de agosto de 2014, e que até agora não houve qualquer negociação. De acordo com o presidente da associação dos servidores do Detran, Fernando Coelho, outra reivindicação foi encaminhada ao governo e ao presidente do Detran no dia último dia 1º de julho, e até o momento governo e Detran permanecem calados. (fonte/G1-PE)

Servidores do Detran-PE decidem nesta sexta se fazem greve ou não

simulado-detran-pe-2011Os servidores do Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE) realizam neste momento uma assembleia geral nesta sexta-feira (30), na sede da Associação dos Servidores do Detran-PE (ASD), na Iputinga, Zona Oeste do Recife. De acordo com o presidente da entidade, Fernando Coelho, a categoria deve deliberar pela realização ou não de uma greve por tempo indeterminado. Segundo o sindicalista, os servidores já estão em estado de greve desde o início de julho e vêm realizando paralisações nas últimas sextas-feiras como advertência. Eles pedem que o Governo do Estado abra as negociações com a categoria.

Nós queremos que o governo negocie com a gente, mas até agora não conseguimos”, declarou. Ainda conforme Fernando Coelho, se aprovada, a paralisação terá início na próxima quarta-feira (5). “Vamos manter 30% dos servidores durante a greve para respeitar a legislação”, afirmou Coelho.

Os trabalhadores reivindicam a reposição salarial referente a inflação entre os meses de julho de 2014 a julho de 2015 no valor de 9,42%; cumprimento da progressão de carreiras do Plano de Cargo, Carreiras e Vencimentos do órgão; pagamento das gratificação para os examinadores da prova de habilitação e pagamento do adicional de insalubridade para vistoriadores. “As progressões de carreira que deveriam ter ocorrido neste ano não foram realizadas e o Governo não está pagando as gratificações. O adicional dos vistoriadores é garantido por Lei”, afirmou. (fonte: Folha PE)

Dilma veta reajuste dos servidores do Judiciário, informa STF

gonzaga e servidores JudiciárioO Supremo Tribunal Federal (STF) foi informado nesta terça-feira (21) pelo Ministério do Planejamento que a presidente Dilma Rousseff vetou o projeto de lei que reajusta os salários dos servidores do Judiciário. Caso a proposta fosse aprovada, o aumento da categoria poderia variar entre 53% e 78,56%, dependendo da classe e do padrão do servidor. O veto deve ser publicado nesta quarta-feira (22) no Diário Oficial da União.

O reajuste foi aprovado no mês passado pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado. O governo afirma que não há recursos para pagar a recomposição. Segundo estimativas do Ministério do Planejamento, o reajuste acarretaria impacto superior a R$ 25 bilhões em quatro anos, nas contas públicas.

O anúncio de que o reajuste seria vetado devido à atual crise econômica provocou várias manifestações de servidores do Judiciário em frente ao Palácio do Planalto. Ontem, por volta das 10h, os manifestantes iniciaram um buzinaço e usaram cornetas para pressionar Dilma a sancionar o reajuste da categoria, cujo prazo terminou nesta terça. (fonte: JC Online/Agência Brasil)

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br