Pastores evangélicos questionam fim da comemoração dos dias da Mães e dos Pais nas escolas de Petrolina

[slider id=”reuniao-upepe”]

Representantes da União de Pastores Evangélicos de Petrolina (Upepe) não estão nada satisfeitos com o fim da comemoração pelo Dia das Mães e dos Pais nas escolas do município. Para tratar do assunto, eles estiveram reunidos, no início desta semana, com o presidente da Casa Plínio Amorim, Osório Siqueira, e com o vereador Elias Jardim (PP), além da superintendente de Educação, Giomara Lacerda.

Os pastores tiveram conhecimento da informação através da imprensa. Segundo informações da Upepe, as comemorações dariam lugar ao chamado Dia da Família.

De acordo com Giomara Lacerda, não há nenhuma proibição por parte do município. Segundo ela, a retirada das datas do calendário escolar de Petrolina não significa proibir a escola de realizar a festa, desde que seja de total responsabilidade da unidade de ensino.

Sem incentivo para as datas, é provável que as tradicionais comemorações sejam extintas das escolas, segundo a Upepe. Para o presidente da entidade, Pastor Clayton Antônio, pode haver uma desvalorização da figura do pai e da mãe. A reunião do início desta semana seria apenas o começo de uma discussão com as autoridades e a própria população.

“Nós temos vivenciado, aqui em Petrolina, uma desvalorização da comemoração dos dias dos pais e das mães pelo Poder Executivo, sendo criado uma terceira via, que é o Dia da Família, para contemplar as multiplicidades de família que existem no nosso dia a dia. Nós acreditamos que é uma desvalorização do gênero masculino e feminino. O pai e a mãe não podem perder o seu lugar de destaque na vida dos filhos, isto trará danos terríveis à nossa sociedade”, declarou.

Posições

O vereador Elias Jardim declarou apoio aos pastores. “A gente não pode deixar de valorizar pai e mãe, pois todos nós tivemos essa origem. Toda criança tem essa raiz. Então, esses dias têm que ser comemorados sim, porque isso valoriza a família”, afirmou.

O presidente da Câmara, Osório Siqueira, também se posicionou contra a falta de apoio da Secretaria de Educação às datas comemorativas. “O dia dos pais e mães jamais pode ser esquecido ou substituído por outra data. A gente pretende fazer com seja aprovado um projeto para que as escolas comemorem o dia com palestras e programações educativas”, informou.

Giomara Lacerda reafirmou que as escolas devem fazer as festas com a verba que recebem do MEC e do município para gerir a instituição. “Verba esta que, muitas vezes, não dá nem para custear as principais necessidades da escola”, afirmou a superintendente. As informações são da assessoria da Upepe.

Comentários

28 thoughts on “Pastores evangélicos questionam fim da comemoração dos dias da Mães e dos Pais nas escolas de Petrolina”

  1. carlos alberto disse:

    Essa é novidade o governo municipal financiar festa dos Pais e das Mães nas escolas, essa é boa! e o que é que a UPEPE tem a ver com isto?
    cada escola é que faça a sua festa com o seu recurso, o municipio não pode deixar que isso venha a acontecer… tem muitas outras coisas para se financiar, que a UPEPE poderia ser parceira, em trabalhos sociais… mas só uma perguntinha, Quanto seria a verba?

    1. Coco Seco disse:

      Estúpido, deixe a paixão pelo barbudo de lado e seja racional!
      Ainda que o município não aplique dinheiro nas festas comemorativas (já que dinheiro pra festa só tem para o São João), tirar tais datas do calendário para favorecer o modismo gay, é um absurdo! Sou pai e desaprovo tal atitude do poder executivo.
      Para que fique informado, o Nova Semente não tem verba pra comemoração nenhuma. Os professores tiram dinheiro do próprio bolso para custeá-las.
      Parabéns UPEPE pela iniciativa!

      1. paula tejando disse:

        Fato! toda esta bagunça é exatamente por causa do incentivo sinirgtro da causa gay. Ok. Façamos assim, para o mundo que quero decer!

  2. Daniel Manoel de Sá disse:

    O Prefeito de Petrolina faz o que bem quer. Não tem sensibilidade!

    1. Daniel Manoel de Sá disse:

      O Prefeito de Petrolina acabou com o Dia das Mães. Isso é certo?

  3. Alves disse:

    Já dá pra entender o que está por trás disso! Vão acabar com o dia das crianças também? O dia da família já existe, assim:Dia dos pais, dia das mães e das crianças.Tem alguém nessa gestão que não nasceu de uma mãe e um pai?Que dinheiro é esse que a prefeitura gasta para lembrar essas datas nas escolas?Para o São João e eleição não falta verba.

  4. Carvalho disse:

    Á medida que desvalorizam a figura do pai e da mãe, divulgam o surgimento de uma “nova família” composta por dois homens e/ ou duas mulheres. É bom as pessoas de bem de nossa sociedade atentarem à esse ataque maciço aos nossos valores cristãos.

    1. Rodrigo disse:

      Mais um passo para agenda gayzista: retirar as datas comemorativas relacionadas ao pai e a mãe (Título X, Art. 62).

      Duvidam?

      Esta programação faz parte da PEC apresentada pela PETISTA Marta “Suplicio” , onde temos:
      – Acabar com a família tradicional;
      – Retirar os termos “pai” e “mãe” de TODOS os documentos, que devem ser substituídas por “filiação” (Título VI, Art. 32);
      – Acabar com as festas tradicionais das escolas (dia dos pais, das mães) para “não constranger” os que não fazem parte da família tradicional (Título X, Art. 62);
      – A partir de14 anos, os adolescentes disporão de cirurgia de mudança de sexo custeada pelo SUS (Título VII, Art. 37);
      – Cotas nos concursos públicos para homossexuais (Título XI, Art. 73);
      – Usar o banheiro de acordo com sua orientação sexual (Título VII, Art. 45)

      Ainda duvidam?
      Então, confiram na integra: http://direitohomoafetivo.com.br/uploads/5.%20ESTATUTO%20DA%20DIVERSIDADE%20SEXUAL%20-%20texto.pdf

      Este é O PT que vai destruir o Brasil!

      1. Carlos disse:

        Parabéns, Rodrigo!! Você foi na mosca!!

        1. Rodrigo disse:

          Pois é, Carlos!

          E o pessoal pensando que tem haver com o prefeito. Isto tudo é política do GOVERNO FEDERAL, ou seja, do PT. Os governos estaduais e municipais tem que engolir goela abaixo a desconstrução da família desde a mais tenra idade.

          Na Alemanha nazista, as crianças, desde a escola, eram “ensinadas” a adorar os valores nazistas.
          Na União Soviética, as crianças eram incentivadas a fazer trabalhos escolares elogiando os valores comunistas.
          No Brasil do PT, as crianças são incentivadas a questionar a “tradição” de se considerar certas atividades como tipicamente masculinas e outras como exclusivamente femininas.

          Aí de nossos filhos!

      2. Humberto disse:

        interesante o poder público para justificar tal barbaridade diz que vai haver gastos,por que o principal do alvo a ser atingido é a família tradicional: Pai,Mãe,e Filhos.Mais para promover grandes festas públicas como carnavais,festas juninas e outras grandes mega eventos ninguém se fala em quanto vai se gastar.Pessoal abram o olho ! isto é uma estratégia de uma lei que está tramitando no congresso nacional encabeçada pela Marta Suplici,para favorecer os ativistas gay ‘s,pois assim filhos adotados por homossexuais segundo esta lei ficariam constrangidos ao chegar em uma dessas comemorações como o dia do pai,ou dia da Mãe, por exemplo: pois os seus coleguinhas ao ver dois homens chegando na festa com seu filho adotado,logo eles iriam perguntar aonde está a sua Mãe se fosse esta comemoração. E se fosse duas mulheres com a sua filha adota,logo também os coleguinhas iriam perguntar onde está o seu Pai,se fosse esta comemoração.Para escolhermos nossos representantes é preciso uma votação.Agora querem destruir a família tradicional e não abrem uma votação nacional para saber se a nossa nação aceita ou não.Fazendo tudo em oculto por debaixo dos panos.Não somos bobos,cadê a democracia ?

      3. P3 disse:

        Na verdade, estamos vivendo uma DITADURA DA MINORIA, onde os ativistas Gays estão querendo a todo custo desvalorizar a família, querendo proibir que as famílias expressem os seus pensamentos. Sempre existiu homossexuais aqui em Petrolina, Juazeiro e no mundo e viviam de forma descente na cidade, não interferiam na vida de ninguém, tinham suas opções e pronto. A insegurança no Brasil é um absurdo, homens, mulheres, crianças, idosos, brancos, negros, pardos, católicos, protestantes, espíritas e etc são vítimas da violência (crimes bárbaros)e só servem para estatística. Agora quando morre um homossexual nossa é motivo pra Globo fazer um verdadeiro estardalhaço. Meu amigo que quiser ser gay que seja, agora respeitem o direito da família.

  5. Eu Já Sabia disse:

    ESSE HOMEM É LOUCO!
    SÓ NÃO VÊ QUEM NÃO QUER.

  6. SERVIDORA disse:

    ESSE CORONEL DEVERIA E COLOCAR GILAMRA EM SALA DE AULA QUE JÁ DEMOROU MUITOU AI NA SECRETARIA SEM FAZER NADA A NÃO SER FAZER O POVO CHORAR DE RAIVA

    1. só faltava essa! disse:

      concordo

  7. MARIA disse:

    Não sei se é culpa do prefeito, mas quem acabou com as comemorações na redes de ensino foram os evangélicos, diziam “há porque sou crente e não posso festejar” Não podiam comemorar nada porque isso e aquilo, agora querem comemorar tudo só porque nós católicos demos espaço, já que eles diziam ser discriminados, e até mesmo nós envergonhava dizendo “por que vocês tudo comemora? Como já ouvi muito de pais de alunos meus, e a prefeitura nunca gastou dinheiro com comemorações na escola, pelo menos nunca vi, pois tem muitas prioridades a serem dadas em uma escola. Guro que não entendo, hoje querem arrastar fieis a qualquer preço. Grata.

  8. Alves disse:

    Maria, se você quer defender o prefeito, arrume outro argumento,porque os verdadeiros católicos e os verdadeiros evangélicos estão do mesmo lado na defesa dos valores da família.

    1. Coco Seco disse:

      Gostei Alves. Concordo plenamente!

    2. só faltava essa! disse:

      Muito bem,texto pequeno mas falou tudo

  9. wilson disse:

    eles diz que não tem mais dias das mãe e dos pais nas escolas porque tem muitas família que não é mais um pai e uma mãe e sim dois pais ou duas mães !!!

    1. SERVIDOR disse:

      CUIDADO COM O QUE DIZEM ,PRECONCEITO É CRIME,MAS VOLTANDO AO ASSUNTO DIA DAS MÃES E DOS PAIS ISSO REALMENTE É ABSURDO POIS HAVERIA AI UMA DESVALORIZAÇÃO DOS PAIS,QUEM NÃO SE SENSIBILIZARIA VENDO SEU FILHO CANTAR OU CITAR UM POEMA PRA VOCE,IGUALMENTE O FILHO VER SEU PAI OU SUA MAE O APLAUDINDO.

    2. Coco Seco disse:

      E isso pode Arnaldo?

  10. SERVIDOR disse:

    GIOMARA SINTO MUITO MAS VOCE JA FEZ MUITAS BARBARIDADES NA EDUCAÇÃO,VOLTE PRA SALA DE AULA E APRENDA COMO SE FAZ AS COISAS,ESSA HISTÓRIA DE CARGO SUPERINTENDENTE FEZ VOCE PERDER AS NOÇÕES DE TUDO E SUA CAPACIDADE TAMBEM.FORA DA EDUCAÇÃO DEIXE AS PESSOAS TRABALHAREM EM PAZ JA QUE NAO SABE MAIS O QUE É ISSO (TRABALHO)

  11. SERVIDORA disse:

    QUEM DEVIA TER IDO PARA ESSA REUNIÃO JUNTAMENTE COM GILMARA ERA A SENHORA LINDAMÁRIA. NÃO É SÓ COM A FESTA DAS MÃES E DOS PAIS QUE ELAS QUEREM ACABAR, É COM TODAS AS FESTIVIDADES, ALEGANDO QUE OS RECURSOS DA ESCOLA ESTÃO SENDO GASTOS COM FESTAS. NA ESCOLA QUE TRABALHO QUEM BANCA ESSAS FESTAS SOMOS NÓS PROFESSORES. NESSA GESTÃO É PARA ACABAR COM TUDO, NÃO HÁ MAIS HUMANIZAÇÃO E SIM DESVALORIZAÇÃO.

  12. joão disse:

    Meu Deus, que debate inconsistente. Datas como Dia dos Pais e das Mães são meramente comerciais. Basta ler um pouco a respeito pra saber disso. Quanto a comemorá-las ou não, isso cabe a cada instituição. O mais surpreendente é que há quem se mobilize por estas questões e esqueça temas mais sérios, como a qualidade do ensino. Temos escolas sucateadas, professores mal remunerados, um sistema educacional capenga, e estão preocupados com festinhas. Depois ninguém entende porque o Brasil é travado.

    1. Indignado disse:

      Concordo com você, João. Mas só pra que não fique nenhuma dúvida: trabalho em escola do município há onze anos e a festa do dia das mães sempre foi feita pelos servidores, sem nenhum tipo de ajuda de custo. Essa Giomara é bem mentirosa.

  13. MARIA disse:

    Alves e Coco seco, não estou defendendo o prefeito, apenas falo a verdade, sou católica e vi meus diretores dizerem que não podia comemorar os dias das mães para não constranger os evangélicos, estou me referindo a isso, e são os professores que bancavam a festa, pois estou no magistério desde 98.

  14. Alves disse:

    Maria, seus diretores são desinformados,nas igrejas evangélicas o dia dos pais e das mães não passam despercebidos.Toda criança lá aprende issso muito cedo.

Deixe uma resposta

(c) 2015 Blog do Carlos Britto | produzido por proximavenda.com.br